Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

O ministro Sérgio Moro e a volta olímpica


Não sei quem verdadeiramente se surpreendeu com o aceite do juiz federal Sérgio Moro para o convite feito pelo presidente eleito para ocupar o cargo de ministro da justiça. Eu não me incluo entre os surpresos, podem crer. Mas sem me alongar muito, não posso deixar de mencionar que pela minha cabeça passa uma imagem […]
via O ministro Sérgio Moro e a volta olímpica — Blog do Pedlowski

Comentários

Questão