Secretários de Saúde veem fracasso de Bolsonaro e Pazuello e também querem impeachment

Secretários estaduais de Saúde consideram que sucessivos vexames de Bolsonaro e Pazuello com as vacinas levaram a situação ao limite do suportável. Alguns gestores já apoiam pedido de impeachment do ocupante do Planalto.  Secretários de Saúde dizem ter chegado ao limite a paciência com o ministro Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro. Alguns falam que o único caminho daqui para frente é um pedido de impeachment do presidente.  Os gestores estaduais de Saúde não receberam nenhuma comunicação sobre o cancelamento da ida do avião brasileiro à Índia, após o fracasso das negociações feitas pelo próprio presidente com o governo indiano. Os secretários se queixam ainda de que não foram avisados sobre mudança no calendário de vacinação e veem o episódio como um vexame e um fracasso nacional.  Segundo o Painel da Folha de S.Paulo , gestores estaduais afirmam que o governo e o ministério estão completamente perdidos. Alguns deles só veem como solução para a tragédia sanitária o impeachment do presid

Reinaldo

Sem moral? Em artigo sobre o Cartão Reforma, Marcos Abrão não cita Marconi Perillo

Como não perceber que algo não vai bem na base governista, como não imaginar que os aliados de Marconi no estado de Goiás querem mesmo é distância dele neste momento. Acabamos de sair de um processo eleitoral no qual Iris derrotou Vanderlan Cardoso, correligionários e militantes ligados ao governador insistiram na tese de que a derrota nada tinha a ver com a rejeição de Marconi Perillo, principal apoiador do candidato do PSB.
É, parece que não é bem assim, a base marconista emite sinais de que algo não vai bem nas relações entre seus membros e o mandatário do Governo de Goiás.
1-a-gabriel-casagrande
Em artigo publicado no jornal O Popular, Marcos Abrão enalteceu o Cheque Mais Moradia que acaba de ser adotado pelo Governo Federal, mas estranhamente sequer citou o nome do governador Marconi Perillo, idealizador do programa. Aliados do Governador ainda reclamaram que o Deputado Federal escreveu em primeira pessoa, como se fosse ele quem criou o Cheque Mais Moradia e o programa Casa Legal.
Marcos Abrão é do PPS, sobrinho da senadora Lúcia Vânia e já ocupou o cargo de presidente da Agehab em gestão do Governador Marconi Perillo. 

Comentários

Questão