Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Mulher narra e posta fotos em redes sociais de parto em casa

A britânica Ruth Iorio, que vive nos Estados Unidos, narrou pelo Twitter e publicou fotos no Instagram de seu parto realizado em casa. Durante o trabalho de parto, que durou 12 horas, tomou banho de banheira e fez poses de ioga para aliviar as dores não-medicadas. Nye nasceu no dia 26 de dezembro.
Ruth disse ao Huffington Post que seu objetivo era abrir os olhos das pessoas para a “experiência única” do parto domiciliar, “seja atraente ou não, quero apenas ser honesta sobre isso”. Ao fim do parto, tuitou “a experiência do nascimento é bonita e primordial, misteriosa e dolorosa.”

Após o nascimento, Ruth foi levada ao hospital porque a placenta não se separou do seu corpo. Também recebeu transfusão de sangue e remédios para aliviar a dor.
Leia mais: Mulher narra e posta fotos em redes sociais de parto em casa - Terra Brasil

Comentários

Questão