scrolldelay="3000">

QB TV

Arquivo do blog

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Estoques públicos de milho do Brasil estão abaixo de 1 mi de toneladas  @Reinaldo_Cruz | Eu explico tudo


O cenário é decorrente das fortes exportações registradas na temporada 2014/15, que ultrapassaram a marca de 30 milhões de tonelada. 

Os analistas explicam que os embarques enxugaram o excedente de oferta no mercado doméstico e impactaram diretamente nos preços praticados internamente. 

É preciso ressaltar que as exportações foram maiores devido à desvalorização do real frente ao dólar, o que tornou o produto brasileiro mais competitivo internacionalmente. 

 No início deste ano, a entidade reportou que os estoques de passagem, da safra 2014/15, eram da ordem de 10,54 milhões de toneladas no final de janeiro. 

Porém, os embarques do cereal somaram 4,46 milhões de toneladas somente no primeiro mês do ano. Em fevereiro, as exportações de milho ficaram próximas de 5,37 milhões de toneladas e em março, perto de 2,02 milhões de toneladas, ainda de acordo com informações divulgadas pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior). 

 O assunto tem sido discutido entre as principais lideranças do setor, principalmente depois que os preços no mercado nacional vieram subindo vertiginosamente e alcançando patamares recordes, afetando de forma severa o dia a dia – com uma forte alta nos custos de produção – de seus maiores consumidores, a agroindústria brasileira de proteína animal. 

O tema virou polêmica, vem gerando divergências e levantando questionamentos. Diante disso, o deputado federal, Luis Carlos Heinze (PP/RS), informou que busca a aprovação de um requerimento para uma audiência pública na Comissão Especial de Agricultura na Câmara, juntamente com os técnicos da Conab, do Ministério da Agricultura e outras entidades do setor para apurar a questão dos estoques. 

 De acordo com levantamento realizado pelo economista do Notícias Agrícolas, André Bitencourt Lopes, as cotações do cereal nas principais praças brasileiras acumularam valorizações de mais de 10% somente no período de 1 de abril a 16 de maio frente a esse desequilíbrio entre oferta e demanda. 

 Em Sorriso (MT), os preços subiram 20% e passaram de R$ 30,00 para R$ 36,00 a saca. Na região de Itapetininga (SP), o ganho ficou em 19,98%, com a saca a cotada a R$ 46,89. Em Não-Me-Toque (RS), a alta no período foi de 14,10% e a saca subiu de R$ 39,00 para R$ 44,50. Com ganho de 11,11%, os preços passaram de R$ 36,00 para R$ 40,00 a saca em Cascavel. Na localidade de Jataí (GO), a valorização ficou em 14,29%, com a saca de milho a R$ 40,00.


Fonte: Estoques públicos de milho do Brasil estão abaixo de 1 mi de t; preços são... - Notícias Agrícolas

Pesquisar este blog

Seguidores