scrolldelay="3000">

QB TV

Arquivo do blog

terça-feira, 14 de julho de 2015

Senado pode oferecer mais vagas para o Programa Jovem Aprendiz

A
crise desenhada pelo Presidente do Vila Nova tira da torcida qualquer esperança
de ver o Tigrão ascendendo de divisão este ano
A situação vista de fora
parecia boa, mas segundo Guto Veronez ela é caótica e ainda pode piorar muito.
Reinaldo Cruz
Questão Brasil
O Vila
Nova vive um momento de reinvenção, após uma sequência de rebaixamentos e os
longos anos sem nenhuma conquista de expressão, levaram o time da torcida mais
apaixonada do Centro Oeste a viver este momento delicado, apesar da fase ruim o
esteio vilanovense aguentou firme os solavancos das más administrações e completa
falta de planejamento. A torcida, que é esse esteio, também é o maior
patrimônio do clube, ela nunca deixou de acreditar que um dia o Vila Nova possa
vir a ser grande de fato, grande no sentido de continuar alimentando a
esperança dos apaixonados colorados de disputar o Brasileirão da Série A.
Guto
Veronez, responsável que é, não poderia ser leviano a ponto de surfar na onda vermelha
que toma conta de Goiânia, ao tempo em que o Vila Nova fora das quatro linhas
definha. Os problemas elencados pelo Presidente do clube dão um sacode na
confiança do torcedor, o terremoto em meio a boa fase que o Tigrão vive, se
medido pela escala Richter, teria atingido fácil os 7 pontos. As estruturas
foram abaladas pelos inúmeros problemas financeiros que assolam o Vila Nova,
problemas estes que atinge em cheio a esperança colorada de fazer uma boa
campanha na série C e conseguir o acesso para a série B.
A
empolgação, o sonho do torcedor apaixonado chocou se de frente com a realidade
de um clube que não tem receitas fixas, que já atravessa um momento delicado e
antes que a casa caia de vez, o Presidente veio à público e expôs a situação
verdadeira pela qual ele não vê muita chance do clube sair.
Houve
quem ventilasse que ao expor a situação dramática do Vila Nova, Guto Veronez
quis apenas e tão somente chamar a atenção de velhos conselheiros que outrora
se envolviam com os problemas do clube e a muito tempo não aparecem na toca. O
que estes conselheiros, assim como torcida e imprensa imaginavam que a situação
financeira do Vila Nova estivesse compatível com o momento que time passa
dentro de campo e não o caos a que se referiu o dirigente maior do Tigrão.
Crise
técnica o Vila Nova não atravessou este ano ainda, mesmo estando na série C o
clube tem a melhor média de público do futebol goiano e a lua de mel com as
arquibancadas tinha tudo para ficar ainda melhor, uma vez que a boa campanha
tende a maximizar a empolgação da massa apaixonada.


Futebol
é caro, rentável, mas ainda assim muito caro, e antes que a crise destrua os
sonhos daqueles que acreditam na equipe, o presidente não teve a pretensão de
acabar com tudo, apenas jogou um feixe de luz nos bastidores do clube, antes
que a nau colorada naufrague e toda a responsabilidade de anos à fil de
péssimas administrações recaiam sobre seus ombros e ele entre para história
como o Presidente que enterrou a esperança do grande Tigrão de estar entre os
grandes desta nação.



Pesquisar este blog

Seguidores